Notícias

Mindelense considera estar a ser alvo de um “tratamento desigual” e “discriminatório” por parte da FCF


19 Jul 2017 Desporto

Em causa está o comunicado da FCF, Federação Cabo-verdiana de Futebol, tornado público na passada segunda-feira em que a Direcção da Federação dizia aguardar o esgotar do prazo desta fase contenciosa para poder dar sequência ao Campeonato Nacional.

Ontem, em comunicado, o Mindelense manifestou “estranheza” relativamente à solução encontrada pela FCF, ao relegar uma tomada de posição para depois da interposição de um eventual recurso. Essa posição da FCF, lê-se no comunicado, “não tem qualquer base legal, nada existindo que possa impedir a Federação de assumir uma posição”.

No entender do Mindelense, “a aplicação da lei e o encontrar de uma solução justa e adequada, que é o que se espera da FCF, não pode depender de qualquer ato processual ou da interposição de recurso, dando a ideia de que a FCF pretende tão só fugir da sua responsabilidade”.

Outro aspecto que suscita desacordo por parte do Mindelense é o ponto que se fala dos prazos. A direcção do clube discorda do entendimento manifestado pela FCF de que o prazo para a interposição de recurso de anulação seja de cinco dias de calendário. Isso, no entender do Mindelense, “não tem base legal”. A direcção do clube encarnado entende que o prazo de recurso “se acha legalmente estabelecido no artigo 140º do Regulamento Disciplinar, que o fixa em 05 dias, sendo a melhor interpretação a que aponta no sentido de esse prazo não incluir os dias não úteis”.

Mindelense considera que lhe vem sendo dispensado um “tratamento ilegal, desigual e discriminatório”. A direcção do clube encarnado do Mindelo garante que irá até às últimas consequências num processo que o Mindelense considera “indesejado” e “mal conduzido”. O clube faz saber que tudo fará para que seja reposta a justiça e a legalidade.


RCV


pub

Vídeos Relacionados

Comentários

pub

Pesquisar

Encontre-nos no Facebook