Notícias

Liga dos Campeões Africanos de Andebol: equipas cabo-verdianas ainda procuram de uma primeira vitória


07 Out 2019 Desporto

As equipas cabo-verdianas estão ainda a procura de uma primeira vitória na Liga dos Campeões Africanos de Andebol. As equipas do Atlético e Desportivo já fizeram 3 jogos cada em três dias e ainda sonham com uma vitória, algo que seria histórico.

Ontem, o Atlético, em masculinos, voltou a perder. Os bicampeões nacionais não tiveram forças para contrariar o poderio físico da equipa do JSK da República Democrática do Congo e perdeu por 33 – 28. O jogo aconteceu ao início da noite de ontem no Pavilhão do Bairro Craveiro Lopes.

Foi o terceiro jogo em 3 dias por parte da equipa de São Vicente. O treinador Aquilino Fortes gostou daquilo que os seus jogadores fizeram a nível técnico e táctico, mas a questão física desequilibrou a balança para o lado dos congoleses.

Ainda a contar para o mesmo grupo A, os angolanos do Interclube conseguiram a sua segunda vitória em 3 jogos. O Inter ganhou Red Star da Cote D’IVoire por 35 x 20.

No Grupo B, o Desportivo da Praia fez ontem, tal como o Atlético, o terceiro jogo em três dias, e mais uma derrota. Desta vez, frente ao FAP dos Camarões, vitoria dos camaroneses por 36 x 19.

Foi o jogo em que os militares marcaram menos golos. Tinham feito 25 no primeiro, 23 no segundo jogo e ontem não chegaram aos 20. O cansaço ditou este desfecho, justifica Edmilson Semedo, treinador do Desportivo.

Para o mesmo grupo B, Etoile do Congo foi mais forte que os marroquinos do Widad Smara. Os congoleses ganharam 25 x 21.

Na prova feminina, ontem foi dia de estreia das campeãs angolanas, o Primeiro de Agosto, a equipa que também é campeã do mundo bateu FAP dos Camarões por 36 – 14. O treinador, o dinamarquês Morten Soubak, ficou muito feliz com a prestação da equipa mo jogo de estreia e diz que vão brigar pelo título.

Ainda a contar para prova feminina, ontem jogaram Heritage a RDC e Bandama da Cote D’Ivoire. As marfinenses estiveram muito tempo na frente, mas na ponta final as congolesas foram mais fortes e venceram por 29 x 27.

Na equipa do Primeiro de Agosto, joga uma atleta que tem origens nestas ilhas. Albertina da Cruz é filha de mãe cabo-verdiana e diz-se feliz por poder estar aqui no país.


Reportagem RCV


pub

Comentários

pub

Pesquisar