Notícias

Binter - Cabo Verde mostra-se receptiva à entrada de capital público e ou privado nacional na companhia


21 Dez 2016 Economia


A intenção é manifestada pelo Vice-presidente da Binter Cabo Verde, que acrescenta que a ideia era, de início, desenvolver um projeto a solo, no entanto, a empresa decidiu ponderar a possibilidade, a pedido do Executivo, diz Rodolfo Nuñez.


"Porque o Governo nos consultou sobre a possibilidade de capital cabo-verdiano seja integrado na companhia, e nós respondemos que sim, que da nossa parte nos daria muito prazer acolher sócios sejam públicos ou privados que nos acompanhem neste esforço de interligar as ilhas do país".
 
Rodolfo Nuñez afirma que esse passo vai ajudar sobremaneira a integração da empresa na sociedade cabo-verdiana.

"Sejam privados, públicos, pode ser o Governo, a própria companhia aérea, pode ser qualquer um que tenha interesse………. Nós pretendemos que a companhia seja parte da sociedade cabo-verdiana onde nos constituímos para permanecer e pensamos tal como Governo que seja boa ideia que não somente o staff da companhia seja cabo-verdiana, mas também que hajam sócios cabo-verdianos…. Estamos de acordo e pensaremos agora nesse sentido".

A percentagem, de acordo com o Vice-Presidente da Binter Cabo Verde, ainda não foi definida e é um assunto que estará sobre a mesa para avaliação uma vez que a companhia tem interesse em manter-se como acionista maioritária.

A Binter Cabo Verde iniciou operações há sensivelmente mês e meio, faz 14 voos diários com recurso a duas aeronaves ATR. No primeiro trimestre de 2017 prevê aumentar a frota, bem como o número de voos.  

Nesse mês e meio de atividade no mercado aéreo nacional a Binter Cabo Verde transportou cerca de nove mil passageiros. Resultados que deixam a administração da companhia das Canárias a operar em Cabo Verde bastante satisfeita.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar





Inquérito Online