Notícias

Custo da regionalização é marginal e será perfeitamente suportado pelo orçamento do Estado


Olavo Correia - Ministro das Finanças
21 Jan 2017 Política


O Governo tem dados e diz que isso representa menos de 1% das receitas globais do Estado.


A constatação é do Ministro das Finanças que proferiu uma conferencia sobre “Regionalização seus impactos financeiros", em São Vicente.

O custo não é um empecilho para a regionalização, segundo o ministro das Finanças essa é uma questão política, não é nem financeira nem contabilística.

O custo é um problema menor, o mais importante diz Olavo Correia é saber se queremos de facto uma nova forma de governar o pais. Por isso avança aquele governante, é fundamental governar Cabo Verde de uma forma diferente ter um Governo regional que cuide das ilhas e que seja responsável perante os cidadãos em relação ao futuro da própria ilha.
 
A regionalização é um processo irreversível em Cabo Verde, para o bem do país e das populações é segundo Olavo Correia a melhor forma de governar o pais de criar as melhores condições para que as pessoas posam ter melhores condições de vida nas suas respetivas ilhas.

Para o ministro das Finanças vai haver uma partilha de responsabilidades e recursos entre os municípios, o Governo regional e o Governo central.
 
Segundo o ministro das finanças o Governo já tem uma proposta sobre a mesa, o modelo de regionalização já está definido ou seja cada ilha uma região (santiago terá duas regiões) e este processo vai implicar uma revisão constitucional, Olavo Correia diz que está-se a criar as condições para que em 2020 possamos ter eleições locais e regionais em simultâneo.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade