Notícias

Federação cabo-verdiana de Basquetebol acusa o Governo de intromissão indevida nos assuntos federativos


20 Fev 2017 Desporto


Perante aquilo que considera ser ingerência da Direcção Geral dos Desportos, a actual direcção da Federação de Basquetebol demite-se e pede uma assembleia-geral extraordinária electiva para o dia 25 de Março.


Num documento de 3 páginas, a Direcção da Federação Cabo-verdiana de Basquetebol explicita em 10 pontos aquilo que considera ser uma ingerência da Direcção Geral dos Desportos nos assuntos da Federação.
 
Mas antes, no primeiro ponto do documento, a FCBB reitera a sua posição inicial de não participação no apuramento para o Afrobasquet 2017, por, lê-se, não estarem reunidas as condições para tal.

Mais à frente, as acusações dirigidas ao Governo, através da Direcção Geral dos Desportos: A Federação de Basquetebol considera ilegal a existência de uma comissão de emergência criada, citamos, com a intenção de pressionar a FCBB para mudar a sua posição e iludindo os associados da FCBB de que estão reunidas as condições financeiras para a participação de Cabo Verde nas eliminatórias para o apuramento do Afrobásquet.

O dedo acusador à DGD prossegue: Para a Federação, a Direcção Geral dos Desportos ultrapassou todos os limites da coerência, ao contactar a FIBA África em nome das Associações Regionais, para anular a decisão da FCBB sobre a não participação nas eliminatórias da Afrobasquet 2017.

A Federação Cabo-verdiana de Basquetebol ironiza: citamos: de um momento para outro o Governo, através da DGD disponibilizou verba para custear a participação de Cabo Verde, mas esqueceu de disponibilizar fundos para liquidar toda a dívida da FCBB, no valor estimado de 15.000.000$00, dívidas internas e dívidas com a FIBA África, acumuladas desde 2011.

A preocupação do Governo, prossegue o comunicado, devia cingir-se em apoiar a auditoria interna que a FCBB solicitou aos auditores, para esclarecer a situação financeira atual da FCBB, bem como responsabilizar as pessoas que levaram à FCBB ao estado caótico e insustentável em que se encontra.

A Federação de Basquetebol remata dizendo que não admite ingerência da Direcção Geral dos Desportos na gestão da FCBB, pelo que a mesma demite-se e solicita a marcação de Assembleia Geral Extraordinária para 25 de Março, para eleição de novos corpos gerentes da entidade que gere o Basquetebol Nacional.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade