Notícias

BCV envia ao ministério público e a unidade de informação financeira o relatório da auditoria ao Banco Internacional de Cabo Verde


21 Mar 2017 Economia


O governador do Banco de Cabo Verde (BCV), explicou que a coima de 100 milhões de escudos, aplicada ao Banco Internacional de Cabo Verde (BICV) foi na sequência do processo de contra-ordenação instaurado por infrações a deveres e procedimentos atinentes à prevenção da lavagem de capitais.


João serra avançou que as práticas ocorreram, fundamentalmente, quando o BICV era detido pelo Banco Espírito Santo.

O governador do BCV adiantou que o BICV está a funcionar normalmente em Cabo Verde, cumprindo os requisitos necessários e a ser acompanhado pelo BCV como os demais bancos.

O ex-Banco Espírito Santo de Cabo Verde, foi multado pelo Banco Central por infracções a deveres e procedimentos atinentes à prevenção da lavagem de capitais, no valor de 100 mil contos.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade