Notícias

Prosseguem hoje as audições na Comissão Especializada de Finanças e Orçamento com responsáveis por alegada gestão danosa da TACV


11 Abr 2017 Economia


Os membros da Comissão Especializada vão auscultar, esta manhã, a Associação dos Pilotos e os representantes de Cabine e da Manutenção da TACV.


À tarde, será a vez do ex-presidente do Conselho de Administração da TACV, João Pereira Silva. Ontem, o Presidente do Concelho de Administração da ASA, Renato Lima, informou aos deputados que a TACV só pagou uma prestação de um total de 18, referentes a uma dívida global de mais de um milhão de contos para com a ASA e a CV Handling, sendo o grosso do passivo uma dívida de cerca de 700 mil contos à CV Handling.

Na primeira das 11 audições previstas para esclarecer a situação financeira da TACV, o Presidente do Concelho de Administração da ASA, disse, que a passagem da CV Handling para a empresa, resultou de um acordo em 2014 que permitiu a redução drástica da dívida anterior da TACV. Renato Lima, para quem seria benéfico para ambas as partes ter mais troca de informação, avança que depois do acordo, entretanto, a dívida da TACV à ASA voltou a crescer sobretudo para com a CV Handling.

A TACV chegou mesmo a pedir uma moratória relativamente ao pagamento de taxas à ASA, através da IATA, que não foi aceite pela empresa de aeroportos e segurança aérea. O Grupo parlamentar do PAICV, conforme o deputado Nuias Silva, considera, que a audição confirma que nada mudou na TACV com o novo Governo.

Opinião contrária tem o Grupo parlamentar do MpD, que através do deputado Paulo Veiga, aponta para a necessidade de dados complementares.

Durante a audição, o Presidente da ASA, Renato Lima, informou também os deputados, que de 2015 a esta parte, a CV Handling teve resultados entre 91 e 103 mil contos, tendo uma previsão superior a 100 mil contos para 2017.


MCSA - RCV


Relacionados

Comentários

Pesquisar






Publicidade