Notícias

Interpelação sobre a democracia e transparência agendada pelo PAICV acabou por se transformar, numa primeira parte, num debate sobre a administração pública


26 Abr 2017 Política

Aliás, foi o próprio vice-presidente da bancada do PAICV, Rui Semedo, que na introdução à interpelação deu o mote.

Realçando que a democracia em Cabo Verde está mais que testada e é hoje de qualidade inquestionável, o deputado do PAICV colocou sobre a mesa as preocupações do seu partido.

Rui Semedo foi mais longe. Referiu-se a uma massiva substituição de administradores e gestores públicos.

No fundo, o PAICV estava a cobrar ao Ministro das Finanças e Administração Pública por ainda não ter levado ao parlamento como prometeu a lei dos concursos públicos para os dirigentes uma vez que anulou a que foi aprovada na anterior legislatura.

Olavo Correia, ministro das Finanças e administração Pública, reiterou que o Governo defende a transparência para que os cidadãos possam ter a possibilidade de controlar os atos públicos.

A reforma a introduzir na Administração Pública vai exigir a concorrência de todos os atores políticos e para isso a UCID deixou expressa o apoio ao Governo.


MCSA - RCV


Relacionados

Comentários

Pesquisar






Publicidade