Notícias

33º curso de Fuzileiros Navais foi encerrado com sucesso, não houve desistências e nem reprovações

  • Imposição Boinas
  • Parada
  • António Carvalho & Kevinson Monteiro
16 Jul 2017 Política

Os fuzileiros navais do 33º curso, realizado no Centro Militar Zeca Santos, no Morro Branco, na ilha de São Vicente, concluíram com sucesso mais essa etapa de início da carreira militar.

Uma força especial para defesa de soberania nacional e da paz, que a instituição castrense tem como o rosto da sua missão e exemplo de a seguir do espírito nacionalista que deve existir em cada cabo-verdiano.

Verticalidade moral, aprume militar e compromisso com a defesa da pátria são os valores que distinguem aqueles que decidem entrar para a família dos fuzileiros navais. Diferencial enaltecido pelo Comandante da Guarda Nacional, que esta manhã presidiu a cerimónia de imposição de boinas ao contingente de 55 novos fuzileiros.

O acto de imposição de boinas que teve lugar no Centro de Instrução Militar do Morro Branco foi encarado pelo Tenente-Coronel, Armindo Miranda, como um ratificar de juramento à bandeira e do compromisso com a pátria. Um sentimento que deve estar presente em cada cidadão, entende o militar graduado.

A defesa da soberania nacional e da paz são os expoentes da motivação dos que alistam para os fuzos. O melhor aluno, do trigésimo terceiro curso dos soldados da força naval cabo-verdiana, Kevinson Monteiro e o colega António Carvalho falam da experiência.




José Pedro Santos - RCV


Reportagem RCv com jornalista José Pedro Santos


Relacionados

Comentários

Pesquisar






Publicidade