Notícias

Sporting da Praia vai dar entrada a um processo na Procuradoria-Geral da República para ser indemnizado pela FCF


01 Ago 2017 Desporto


O Sporting da Praia informou que em Setembro vai dar entrada a um processo na Procuradoria-Geral da República para ser indemnizado pela Federação Cabo-verdiana de Futebol pelos prejuízos provocados pelos atrasos no desfecho do campeonato nacional.


A intenção foi avançada à imprensa pelo Presidente do Sporting da Praia, Carlos Caetano, em resposta aos sucessivos atrasos para o desfecho das meias-finais e da final do campeonato.

O jogo da primeira mão das meias-finais entre Ultramarina e Mindelense não foi realizado no início de Junho porque, depois de dois adiamentos, na terceira data prevista não apareceram as chaves para abrir os portões do estádio Orlando Rodrigues, em São Nicolau.

Com este caso, a Federação Cabo-verdiana de Futebol instaurou um processo disciplinar à Ultramarina. Mas o Conselho de Disciplina da Federação Cabo-verdiana de Futebol considerou improcedente a queixa contra a Ultramarina, ao concluir que não ficou provada a intenção de esconder as chaves.

A 14 de Junho, o Sporting da Praia mostrou indisponibilidade para jogar a final depois de 31 de Julho. Carlos Caetano disse que tomou conhecimento de que os dois jogos das meias-finais entre Ultramarina e Mindelense serão repetidos.

Salientou que o clube leonino não tem condições financeiras para suportar as atividades em Agosto, por isso o Sporting vai pedir uma indemnização de cerca de 1.500 contos
caso o jogo não seja marcado esta semana, o clube vai ordenar a suspensão imediata de todas as actividades para disputa do campeonato nacional.

O Sporting da Praia atribui todas as responsabilidades à Federação Cabo-verdiana de Futebol.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade