Notícias

Luís Barros é de opinião que a África é a futura China


Luís Barros - Administrador do Banco de Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO
25 Ago 2017 Economia


O novo administrador do Banco de Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO (BIDC), com sede em Lomé no Togo, é de opinião que a África é a futura China.


Luís Barros diz acreditar ser extraordinário ver o continente vir a ter uma revolução industrial e digital ao mesmo tempo, o que potencia o seu desenvolvimento. A sua nomeação, segundo Luís Barros, indica, por outro lado, que a diáspora africana pode ter um extraordinário papel no futuro do continente.

Luís Barros não esconde a sua ansiedade para começar a trabalhar, depois de 27 anos de experiência nos Estados Unidos. Embora reconheça ter muito por aprender sobre África, em particular a francófona e lusófona, aquele economista admite que pode contribuir com a sua experiência nos Estados Unidos e, mais recentemente, numa dúzia de países da América Latina e da Europa.

Para ele, este é um exemplo de como a diáspora africana pode contribuir para o desenvolvimento do continente, em particular a diáspora cabo-verdiana.

Luís Barros acredita que a África necessita de um outro olhar, já que, para ele, o continente é a futura China. O administrador do BIDC fala ainda no eclodir de uma revolução industrial e digital ao mesmo tempo no continente.

Luís Barros, cabo-verdiano natural do Fogo e radicado nos Estados Unidos vai assumir o cargo de administrador Banco de Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO, com sede em Lomé, no Togo.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade