Notícias

Águas de Santiago está a agir de forma abusiva ao cobrar taxas de saneamento a pessoas que não usufruem desse serviço


António Pedro Silva - Presidente da Associaçao caboverdiana para a defesa dos consumidores
07 Set 2017 Sociedade


A constatação é do Presidente da ADECO - Associação para a Defesa do Consumidor, que diz ter recebido várias reclamações dos clientes da ilha de Santiago.


Para já, a ADECO não garante a resolução do problema, mas compromete-se a pressionar as autoridades competentes a agirem.

As reclamações são muitas e de vária ordem. O presidente da ADECO, António Pedro Silva, aponta algumas das reivindicações dos clientes da empresa Águas de Santiago que se prendem sobretudo com o preço da água e a taxa de saneamento.

Aos clientes, a Associação para a Defesa do Consumidor diz que são os principais atores neste processo. Podem agir sozinhos, deixando por escrito a reclamação no livro de reclamações da empresa Águas de Santiago e fazer chegar uma cópia às entidades com poder de ação nesta matéria.

A ADECO promete, entretanto, fazer pressão junto às autoridades no sentido de fazer valer os direitos dos consumidores. Garante António Pedro Silva que esta luta pode ser vencida se os clientes se unirem e derem força à ADECO para pôr fim à esta forma abusiva de agir e pouco responsável por parte da empresa Águas de Santiago.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade