Notícias

Governo discute hoje em conselho de ministros um plano de emergência para mitigar os efeitos da seca e do mau ano agrícola


05 Out 2017 Economia


O ministro da agricultura visitou ontem vários concelhos do interior da ilha de Santiago acompanhado pelo representante da FAO, para avaliar a situação do ano agrícola, marcado pela escassez de chuva.


Gilberto Silva afirmou que as chuvas registadas este ano, não ultrapassam os trinta por cento relativamente ao ano passado e que se trata de uma situação que não se regista há bastante tempo, que afeta a agricultura e criação de gado em todo o país.

A seca deste ano deve afetar cerca de 62% das familias que residem no campo, pelo que um das principais vertentes do plano, orçado em 770 mil contos, tem a ver com as medidas para garantir a segurança alimentar e criação de emprego.

Por sua vez, o representante do Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, Rémi Nono, garantiu que a FAO vai apoiar Cabo Verde no combate à seca e ao mau ano agrícola, garantiu o representante da organização no país.

Remi Nono recordou que na semana passada realizou-se uma reunião sobre os pequenos Estados insulares, dos quais Cabo Verde faz parte, e que são vulneráveis, entre outros, aos efeitos das mudanças climáticas, secas e furacões.

Por isso, recomendou ao país o desenvolvimento de "opções técnicas", mas também políticas, leis e regulamentos para melhorar o uso do terreno, do solo e da água.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar





Inquérito Online