Notícias

As riquezas marinhas da região oeste africana fazem dela um espaço apetecível para pesca ilegal


António Cruz - Presidente da Agência Marítima e Portuária
24 Out 2017 Economia


Com base nisso a Interpol promove formação para investigadores de pesca nos países africanos de expressão portuguesa e Timor Leste.


A ação formativa teve início na cidade do Mindelo. Investigadores de crimes de pesca dos países africados de expressão portuguesa e do Timor Leste participam esta semana, no Mindelo, numa formação de combate aos navios de alto risco.

Embarcações especializadas em operações ilegais e de uma atuação complexa que exigem aprimoramento da fiscalização de cada país e uma concertada estratégia de combate aos ilícitos, afirma um dos oficiais da Interpol, instituição que organizadora do seminário.

Admite o entrevistado, que a região ocidental africana, pela sua riqueza em recursos consta como uma das zonas de atuação dos navios de alto risco de pesca ilegal, mas também pelas suas fragilidades em fiscalização.

Além de ratificar as convenções internacionais de regulamentação da pesca, Cabo Verde tem cooperado com a comunidade internacional no combate aos ilícitos neste sector. A defesa da exploração sustentável e o proveito destes recursos à favor das populações dos países de direito,tem sido a motivação do nosso país. Referia, na abertura do seminário, o Presidente da Agência Marítima e Portuária, António Cruz, que apelou ao reforço da coesão dos parceiros nessa luta.

A formação sobre os navios de alto risco para os investigadores de pesca, dos PALOP e Timor Leste decorre até sexta-feira, 27.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade