Notícias

"Presos numa cadeia de portas abertas"


27 Out 2017 Sociedade


É assim que os são-tomenses, residentes em Cabo Verde, se dizem sentir, em virtude da suspensão dos voos das Linhas Aéreas de Angola, TAAG, que ligavam Angola, São Tomé e Cabo Verde.


Para mostrar o seu descontentamento, ante a impossibilidade de viajarem para o seu país natal, os são-tomenses que residem na Praia, realizaram ontem uma marcha pacifica, que culminou com uma concentração à frente do Palácio do Governo.

O que pretendem, diz o porta-voz, Simão de Pina, é que os Governos dos três países em causa se sentem à mesa e procurem uma solução para o problema.

A ligação aérea entre os três países de língua portuguesa já se fazia no passado, pelo que Simão de Pina não aceita que se aponte o problema da sustentabilidade económica como causa da sua suspensão. Até porque, acrescenta, Cabo Verde e São Tomé beneficiam dessa ligação aérea.

Com a manifestação de ontem, os são-tomenses em Cabo Verde esperam que Luanda, Praia e São Tomé fiquem sensibilizados para o problema que muito os prejudica, afirma Simão de Pina.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade