Notícias

Se o ano passado a ilha viveu momentos conturbados por causa das enxurradas este ano a situação é também de emergência mas por falta de chuvas


09 Nov 2017 Sociedade


É esta a realidade atual de Santo Antão, descrita pelo Presidente da Câmara da Ribeira Grande como dramática.


Para fazer face à situação, as autarquias da ilha das montanhas estão, segundo Orlando Delgado, a reorientar os respetivos planos de atividade, adaptando-os ao atual cenário de emergência.

Ribeira Grande de Santo Antão elaborou já um plano de emergência, orçado em cerca de 60 mil contos, montante que Orlando Delgado espera que venha a ser angariado conjuntamente pelo Governo, Câmara e parceiros internacionais.

Situação de emergência é também a que vive a Câmara da Ribeira Brava de São Nicolau, para cujo autarca, Pedro Morais, a prioridade tem de passar pelo emprego, mobilização de água  e salvamento do gado.

Empenhado em salvar o gado está igualmente  o Presidente da Câmara do Maio. Sendo uma das ilhas, onde a criação de caprinos e bovinos é significativa, Miguel Rosa considera mesmo que a situação clama por uma intervenção urgente.

Preocupações dos Presidentes de Câmara da Ribeira Grande de Santo Antão, Ribeira Brava de São Nicolau e Maio, expressas num encontro que o Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, manteve, na Praia, com os autarcas de todo o país.

Uma reunião que decorreu à porta fechada e na qual foi analisada a situação de emergência por que passa o país, em virtude do mau ano agrícola.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade