Notícias

Marítimos cabo-verdianos no estrangeiro correm o risco de perder o emprego por falta de Certificado de Aptidão Física


05 Dez 2017 Sociedade


Marítimos cabo-verdianos que trabalham no estrangeiro correm o risco de perder o emprego se, até o mês de Janeiro, Cabo Verde não aprovar o Certificado de Aptidão Física, emitido de acordo com as novas orientações da Organização Marítima Internacional relativamente à examinação médica para marítimos.


O alerta é de Humberto dos Reis Lopes, um cabo-verdiano que é o gestor de recursos humanos da empresa holandesa Marlow Navigations, que está em Cabo Verde a tentar alertar as autoridades para o risco de desemprego que pende sobre os nossos marítimos neste momento.

Essa decisão passa pela aprovação e publicação desse modelo de certificado que está na posse da Direção Nacional de Saúde há muito tempo, diz Raúl Soulé, Diretor dos Serviços de Segurança da Agência Marítima e Portuária.

À espera de solução para este problema estão mil e cem marítimos. É que expira  agora em Dezembro a prorrogação do prazo que foi dado a Cabo Verde para implementar o novo certificado de aptidão física para marítimos, conforme as convenções STCW sobre as normas de formação, Certificação e de Serviços de Quartos para Marítimos e a MLC, Convenção do Trabalho Marítimo.


MCSA - RCV


Comentários

Pesquisar






Publicidade