Conheça o projeto "Caçadores de Nevoeiro" de captação de água na ilha Brava. Os resultados são estimulantes

28 Junho de 2024

A+ A-

Na ilha Brava, uma associação que trabalha na conservação da biodiversidade está a aproveitar o nevoeiro constante nas zonas altas da ilha para fazer captação de água.
Nestes primeiros meses, os resultados são estimulantes. A quantidade de água que já conseguem captar está a ultrapassar a capacidade de armazenamento.

Chegamos de carro à Mato Riba. Nosso Destino Campo das Fontes, já bem perto do cume do Monte Fontaínhas, a elevação mais alta da Brava.
Iniciamos a escalada, vai ser mais de uma hora a subir, sempre no meio de muito vento e intenso nevoeiro.

Já estamos em Campo das Fontes, é aqui, no fio de uma encosta, que a Associação Biflores tem instalado o seu maior sistema de captação de água a partir do nevoeiro.
Carlos Bango é um jovem de 33 anos. Nasceu e cresceu em Mato. Pertence à Associação Biflores, é um dos rostos deste projeto que tem escassos três meses. 
Numa ilha com tanto nevoeiro ao longo do ano, os resultados já superam as expetativas. Neste momento, está-se a captar mais de 700 litros por dia. E até já falta capacidade de armazenamento.

Brava tem tido sérios problemas relacionados com a falta de água. Por isso, os criadores de gado das zonas altas da Freguesia de Nossa Senhora do Monte estão agora muito animados. É o caso, por exemplo, de Manuel da Cruz, Lilinho. Mora em Mato. Tem quase 40 cabeças de cabra. E tem muita crença no projeto “Caçadores de Nevoeiro”.

Na verdade, os bravenses mais antigos sempre procuraram extrair água das nuvens. Mas usando técnicas rudimentares. O que a Associação Biflores fez foi trazer técnicas mais modernas e eficazes. Para isso, foi beber da experiência nas Canárias. Diraje Dayante, é um jovem indiano que veio parar à ilha Brava. É o Diretor Geral da Biflores.

Soluções locais… os postos de captação de água são feitos recorrendo àquilo que a natureza produz aqui mesmo, acrescenta Carlos Bango.
O projeto “Caçadores de Nevoeiro” tem três meses de vida e já dá resultados extraordinários. Haja nuvens e vento para que não falte agua nas zonas altas da ilha Brava.

Ouça, em baixo, a reportagem completa com o jornalista jornalista Benvindo Neves

Pode Interessar

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios