Crónica Jogo d'Palavra. Números e verbos sobre a 1ª volta da fase de grupos do Campeonato Nacional Futebol

19 Maio de 2023

A+ A-

Por: Benvindo Neves

UMA PRIMEIRA VOLTA COM 38! MAS EM RITMO DECRESCENTE. TODOS MARCARAM, SÓ UM NÃO SOFREU. E TODOS PONTUARAM. A SEGUNDA METADE DA COISA VEM AÍ E HÁ GENTE A “GUARDAR SEGUNDA”.

Começa este sábado, 20, a segunda volta da fase de grupos do Campeonato Nacional de Futebol. Tudo parece estar a ir tão depressa! Nesta quarta jornada, repetem-se os duelos da semana passada.

Uns vão querer, em sua casa, fazer a desforra: Varandinha, Figueirense e Sanjoanenses perderam fora. Agora, em sua casa, vão querer fazer de tudo pa deskontá!

Santo Crucifixo também perdeu. Foi, de resto, a única equipa a ser derrotada em casa na terceira jornada. Curioso é que, até agora, só três equipas, entre elas as duas de Santo Antão, perderam em casa neste campeonato. A outra é… Travadores!

Os campeões de Santo Antão Norte, orientados por Palela, estavam desacostumados com derrota. Mais: desabituados a sofrer golos! Desde o dia 05 de Fevereiro, na altura para a sexta jornada do campeonato regional, que Santo Crucifixo não sofria um golo. Sérgio, dos Travadores, foi quem encontrou a chave que parecia perdida e, com ela, furou a baliza guardada por Vavá.

Agora, vamos ver o que os verdes do Coculi fazem no Estádio Nacional, um palco onde já foram muito felizes. Foi lá que conquistaram, em 2019, a Taça de Cabo Verde, diante da Palmeira.

Os Travadores ainda não marcaram em casa. Mas, a equipa de Janito Carvalho vem de duas vitórias fora (a outra foi em Santiago Norte para a Taça de Cabo Verde). O boi já ganhou força!

No mesmo grupo, Mindelense vai à Boa Vista tentar fazer, diante da Juventude, aquilo que não conseguiu na sua casa frente ao mesmo adversário: marcar golos. Os encarnados lideram o grupo, com um registo estranho de 1 golo marcado, o pior ataque da primeira volta, a par do Belo Horizonte. Mas, também, têm melhor defesa: zero golo encaixado! O internacional cabo-verdiano Ken já leva quase uns 380 minutos clean sheet!

A Juventude volta a jogar em casa, depois de dois jogos consecutivos fora. Foi diante do seu público que os “cabrer” de João Galego iniciaram o campeonato com a célebre vitória de 3-2 sobre os Travadores. Mindelense que ponha a barba de molho, avisam os boa-vistenses.

No Grupo B, Vulcânico continua líder e volta à casa para, de novo diante do Belo Horizonte, tentar regressar aos golos. Em caso de vitória, os encarnados de São Filipe partem para as duas últimas jornadas na liderança isolada e ficam numa posição privilegiada para chegar às meias-finais.

Já o Belo Horizonte vai ter de fazer as pazes com os golos. A equipa só tem um e a falta de eficácia das abelhas de Juncalinho tem deixado o treinador Dionísio Rodrigues agoniado.

No mesmo grupo, Palmeira, 2º classificado, vai à Santo Antão Sul reeditar o despique de há uma semana com Sanjoanenses. Com 1 ponto, os azuis da Ribeira das Patas estão obrigados a ganhar para continuarem a pensar no apuramento. Gunga já fez saber que acredita. Mas, atenção que Pameira ainda no ano passado foi ganhar nesse mesmo estádio a Académica do Porto Novo (4-2).

Finalmente, o grupo C, onde o Morabeza continua sua caminhada sem espinhas, com duas vitórias e um empate. Os bravenses marcam em todos os jogos e, nesta segunda deslocação, vão ao Maio enfrentar o aflito Figueirense. Se Morabeza ganhar, Ney Locô tem caminho aberto para levar pela primeira vez uma equipa sua às meias-finais. Já o Figueirense, que desperdiçou dois golos de avanço no seu primeiro jogo em casa, vê neste duelo uma oportunidade de redimir perante seu público.

No mesmo grupo, o Varandinha recebe os campeões nacionais e não vê a hora de fazer a desforra depois de uma derrota que deixou aziado o treinador dos encarnados do Tarrafal. Varandinha é única equipa com dois empates neste campeonato. Tem a pior defesa, a par do Figueirense, 5 golos sofridos. Os seu sistema defensivo vai ter de funcionar na perfeição, até porque pela frente terá o melhor marcador do campeonato (Tchukin) e uma equipa que, tal como Morabeza e Palmeira, marca em todos os jogos.

Contas da primeira volta:

Os 18 jogos renderam 38 golos. Curioso é que a produção foi diminuindo semana após semana: 16 golos na 1ª jornada, 15 na 2ª e apenas 7 na terceira.

Na 1ª volta todas as 12 equipas marcaram.

Palmeira é aquela que que mais concretiza: 7 golos.

Entre os menos eficazes estão Belo Horizonte e Mindelense: 1 golo marcado.

Melhor defesa: Mindelense, ainda não sofreu

Pior defesa: Figueirense e Varandinha, 5 golos sofridos

Melhores marcadores: Tchukin, da Académica (4 golos) e Mike, da Palmeira (3 golos).

Ao fim da primeira volta, nenhuma equipa conseguiu todos os pontos. Morabeza e Vulcânico são aquelas que mais amealharam, 7.

Nenhuma está sem pontuar. Os Travadores foram a última equipa a ganhar pontos. Sanjoanenses e Figueirense aqueles que têm menos: 1.

Nesta segunda volta, estou curioso por saber:

QUEM vai marcar o primeiro golo ao Ken, ao Mindelense?

QUEM vai impor a primeira derrota (se é que vai) ao Morabeza, Vulcânico e Mindelense? As três equipas que ainda não experimentaram esse amargo de boca.

QUEM vai ser a primeira equipa a tirar o bilhete para as meias-finais

QUEM vai ser a primeira a dizer adeus?

QUEM vai ser o primeiro infeliz a ser expulso com vermelho direto?

QUEM vai integrar o G4 para as meias-finais? No ano passado foram os representantes de Santo Antão Norte, São Vicente (2ºrepresentante) Sal e Fogo. E desta vez?

Quem, quem, quem? Muitos “quens” para conferir até o dia 11 de junho, altura em que termina a fase de grupos! Até lá, muito se vai jogar por aqui, “bocalmente”, claro!

[Clica aqui para ver a versão video]

 

Pode Interessar

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios