Elisabeth Moreno, ex-Secretária de Estado do Governo francês, fica de fora do Parlamento

20 de junho de 2022

A+ A-

Elisabeth Moreno, ex-Secretaria de Estado do Governo francês não conseguiu ser eleita para o Parlamento francês. As eleicões na segunda volta das legislativas aconteceram ontem.

Elisabeth Moreno era candidata a um lugar no parlamento gaulês em representação dos franceses na África Ocidental e do Norte.

Com 45,93% dos votos, ela perdeu para Karim Ben Cheïkh, candidato da Nouvelle Union Populaire Écologique et Sociale, Nupes, que obteve 54,07%.A escolha de Elisabeth Moreno, que antes das eleições tinha sido Ministra Delegada para a Igualdade de Género, Diversidade e Igualdade de Oportunidades no Governo de Jean Castex, mereceu muitas críticas por ter sido escolhida no último minuto pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, para representar a coligação presidencial
recentemente rebaptizada "Renascença" no nono círculo eleitoral dos franceses no estrangeiro. A forma como a sua campanha foi conduzida com ataques pessoais contra o seu adversário e sem projetos ao eleitorado também pesou na sua derrota como ontem os analistas avaliavam o seu desempenho eleitoral.

Nascida em Tarrafal de Santiago, Elisabeth Moreno nunca tinha feito carreira na política, estando ligada a nossa comunidade e ao mundo empresarial das novas tecnologias. O seu nome foi sugerido ao Presidente francês por um antigo embaixador próximo de Macron que chefiou a missão diplomática
francesa no nosso país.

Emmanuel Macron registou uma pesada derrota na segunda volta das legislativas em França, ao perder a sua maioria absoluta no Parlamento. Escrutínio foi marcado pelo forte progresso da esquerda e da extrema-direita.