Presidente português lembra ao partido Chega que hoje há democracia e liberdade de pensamento em Portugal

02 Maio de 2024

A+ A-

A partir de Cabo Verde o Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa lembra ao partido português Chega que hoje-em-dia Portugal é um país democrático que respeita a liberdade de pensamento e de opinião. Isto, a propósito da intenção do Chega de apresentar um voto de condenação ao presidente português por este ter afirmado que Portugal deve ressarcir as ex-colónias pelos prejuízos causados pela colonização. Marcelo Rebelo de Sousa que, esta quinta-feira, iniciou uma visita de Estado de dois dias a Cabo Verde.

Depois de ter participado nas Comemorações dos 50 anos do Encerramento do Campo de Concentração do Tarrafal o Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa iniciou, esta quinta-feira, uma visita de Estado de dois dias a Cabo Verde. No Palácio da Presidência, no Plateau, foi recebido pelo seu homólogo cabo-verdiano e após um encontro de meia-hora os dois Chefes de Estado falaram à imprensa. Na sua declaração preliminar o Presidente da República José Maria Neves mencionou, por várias vezes, a questão das feridas que a colonização deixou tanto no país colonizador como nas ex-colónias, mas referiu que, no caso de Cabo Verde, desde  1975 que se tem trabalhado no sentido de curar essas feridas.

José Maria Neves mencionou também que a língua portuguesa comum, as excelentes relações de cooperação, têm sido igualmente bons remédios para curar essas feridas. 

Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que Cabo Verde e Portugal querem sempre dar novos passos rumo à excelência das suas relações. O facto do novo Primeiro-ministro português ter escolhido Cabo Verde como primeiro país a visitar fora das fronteiras europeias é uma prova importante, afirmou. E referiu que os dois países tem sabido juntar o passado á construção do futuro, sem angustias

Rebelo de Sousa que tem preenchido as manchetes por ter afirmado que Portugal deve assumir um papel de destaque na reparação às ex-colónias pelo passado colonial do seu país. O partido Chega não gostou e decidiu apresentar um voto de condenação ao presidente português por esta  afirmação que considera uma traição ao povo português. Instado pela TCV a pronunciar sobre isso Marcelo Rebelo de Sousa lembra que há liberdade de pensamento e de opinião em Portugal

O Chefe de Estado português enalteceu os passos que os Governos dos dois países estão a dar para organizar melhor a circulação de pessoas, sobretudo de Cabo Verde para Portugal e assim corresponder aos anseios legítimos dos cabo-verdianos e impedir expedientes ilegais. Diz concordar com todas as afirmações do Primeiro-ministro português Luís Montenegro neste concernente.

Pode Interessar

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Videos que pode Interessar