Primeiro Ministro recebe antigos presos políticos angolanos do Campo de Concentração do Tarrafal

02 Maio de 2024

A+ A-

O Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva recebeu na manhã desta quinta-feira os antigos presos políticos angolanos do Campo de Concentração do Tarrafal. Uma visita de cortesia e de agradecimento pelo convite e participação nas cerimonias das celebrações dos 50 anos do encerramento do campo.

O plano de regressar a Cabo Verde e ao Campo de Concentração do Tarrafal, por parte dos antigos presos políticos é antigo. Em 2006 o antigo Presidente da República, o Comandante Pedro Pires, projetou reunir os presos dos diversos países para dar maior dimensão à história do campo da morte lenta. Dos mais de cem presos angolanos, temos hoje 12 sobreviventes. Alguns não poderão estar presentes nas celebrações, devido a problemas de saúde, mas o que vieram a Cabo Verde agradeceram o convite e recepção por parte de Cabo Verde

A vitória pertenceu ao esforço, dedicação, sofrimentos e entrega de combatentes de Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde e Portugal. Há homenagem deve ser rendida a todos a começar pelo português que foram em maior número e que mais baixas teve no anos de funcionamento do Campo de Concentração do tarrafal

Uma luta global que no sentido inverso teve cabo-verdianos enviados para cumprir pena em Angola.

A estrutura do Campo não é a deixada pelo angolanos mas na arquitetura mental permanecem as marcas deixadas pelos sofrimentos causados pela ditadura.

No entanto coisas boas saíram também do Campo de Concentração do Tarrafal. A quem conseguiu estudar e aprovação com excelência.

Os sobreviventes do campo da morte lenta, têm associações nos seus países mas a ideia de uma associação que comtemple ao presos políticos dos quatro países é considerada interessante pelos nossos entrevistados e pode entrar na agenda e ser discutida. 

Pode Interessar

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Videos que pode Interessar