Sindicato da Polícia Judiciária acusa a Direção demissionária da PJ de incompetência e má gestão

28 Novembro de 2023

A+ A-

A ASFIC-PJ, Associação Sindical dos Funcionários e de apoio à investigação Criminal da Polícia Judiciária, acusa a Direção Demissionária da PJ de incompetência, falta de maturidade e de diálogo na gestão da instituição. Em conferência de imprensa, esta terça feira, na cidade da Praia, o Presidente Agostinho Semedo aponta ausência de comprometimento da Direção para com a instituição e vai na defesa da Ministra da Justiça de que é preciso zelar pela imagem da Polícia Judiciária.

A polémica continua à volta da demissão da última Direção da Policia Judiciaria. Esta manhã em conferência de imprensa o Presidente da ASFIC-PJ fala em alguma instabilidade no seio da instituição nos últimos dois anos e aponta três aspetos fundamentais que estiveram na base da demissão  de Ivanilda Mascarenhas Varela e Heidmilson Frederico dos respetivos cargos de Direção no passado 20 de Novembro, em menos de um ano.

Semedo diz que foram transferidos alguns funcionários a margem da lei que em termos legais não estariam ainda em condições de serem transferidos e que mereceu a intervenção da Associação Sindical. O Presidente fala na falta de diálogo e de maturidade da Direção na forma de relacionar com os funcionários e de comprometimento para a com a Polícia Judiciária. 

A ASFIC-PJ vai na defesa da Ministra da Justiça, dizendo que tem a responsabilidade de zelar pela imagem da instituição e garante que nunca houve interferência de Joana Rosa nas atividades da PJ mas sim algumas instruções no quadro do processo de transferência de funcionários. 

Agostinho Semedo defende que é preciso repensar a liderança da PJ e a necessidade de injeção de incentivos para os funcionários que passam pela atualização da grelha salarial e do subsidio de serviço de piquete.

Pode Interessar

Videos que pode Interessar