UCID defende a criação de uma entidade reguladora para a economia marítima como uma das medidas que ajudariam a alavancar o setor

11 Abril de 2024

A+ A-

A UCID defende a criação de uma entidade reguladora para a economia marítima como uma das medidas que a ajudariam a alavancar o setor. A economia marítima esteve, esta manhã, em debate no Parlamento, sob proposta da UCID que enumerou mais de 13 pontos, que no seu entender, são essenciais para o crescimento do setor da economia cabo-verdiana.

Com a questão da economia azul e o seu impacto no desenvolvimento de Cabo Verde na agenda a UCID frisou que os recursos marinhos devem ser melhor aproveitados, mas deixou as seguintes ressalvas.

Outro ponto importante, no entender da UCID, tem que ver com as tarifas de passageiros e cargas. Defende que a criação de uma entidade reguladora para o setor marítimo seria uma boa solução para se garantir a confiança dos cidadãos. O setor das pescas também precisa de atenção, diz.

Segundo a UCID, pode-se correr o risco da concessionária privilegiar um porto em detrimento de outro. Por isso, pede precaução, evitando que a subconcessão traga dificuldades acrescidas. Pelo que, diz que uma boa e competente regulação fará toda a diferença garantindo a equidade e a transparência que se pretende. Outro ponto prende-se com a logística e com as infraestruturas de apoio às pescas.

A indústria da reparação naval também pode ser uma grande fonte de emprego e de receitas adicionais, afirma a UCID, sublinhando serem necessários investimentos para a recuperação do estaleiro da CABNAVE. O fornecimento de serviços de bunkering, a adoção de medidas para proteger as comunidades costeiras dos efeitos das mudanças climáticas, o desenvolvimento da indústria transformadora do pescado também ajudarão a alavancar a economia marítima, segundo a UCID.

Pode Interessar

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Videos que pode Interessar