Um trabalhador da Escola Técnica Cesaltina Ramos proibido de entrar no estabelecimento por acusação de assédio sexual

25 de novembro de 2022

A+ A-

Um trabalhador da cantina da Escola Técnica Cesaltina Ramos, na cidade da Praia, está proibido de entrar e mesmo de aproximar do estabelecimento.

A medida vigora desde ontem e decorre de uma denuncia de alunas em carta dirigida esta semana ao Diretor em que acusam o trabalhador de assédio sexual e tratamento indecoroso, as alunas acusam ainda que o trabalhador de oferecer bebidas e drogas a alunos.

A inspetora geral da Educação esclarece que só ontem o caso chega ao conhecimento das estruturas dirigentes em nota enviada pelo Diretor da Escola Técnica.

Alcídia Almeida confirma que o teor da denuncia das alunas aponta para a prática de assédio sexual que é um crime público.   

As alunas promotoras da denúncia e outras diretamente afetadas vão ser acompanhadas pelo Gabinete de Orientação para Apoio Psicológico.

A carta enviada ao Diretor tem ainda outra dimensão. As alunas denunciam ainda a falta de higienização dos trabalhadores da cantina que, muitas vezes, está sem equipamentos necessários para confeção dos alimentos. E mais, as alunas alertam que os produtos são vendidos mal cozidos o que, lembram, coloca em risco a saúde.
 

Artigos Relacionados