Área da Neurologia do Hospital Agostinho Neto vai ser reforçada

08 de fevereiro de 2021

A+ A-

 

A informação é confirmada pela neurologista Antónia Fortes e vem a propósito do Dia Internacional para a consciência e sensibilização da Epilepsia, que se celebra, anualmente, na segunda segunda-feira de Fevereiro. 


Antónia Fortes esclarece que a epilepsia é uma doença crónica, que pode ser tratável e evitável; e se manifesta de várias formas: clássica, ou generalizada, em que o doente perde a consciência e, depois, evolui com movimentos involuntários dos membros superiores e inferiores.

E aqui os pais e os professores devem ficar atentos porque as crianças desligam-se, simplesmente, em caso de um ataque, levando à confusão com falta de atenção.

A neurologista Antónia Fortes que, na equipa do Hospital Agostinho Neto, responde pela questão da epilepsia, denuncia os estigmas que enfrentam os doentes (Ouvir entrevista abaixo).

O tratamento da epilepsia tem vindo a melhorar com uma equipa de neurologia cada vez mais reforçada, composta por três neurologistas, duas enfermeiras, fisioterapeutas e psicomotricistas.

Antónia Fortes reconhece que tem tido grande impacto a cooperação com equipas de neuropediatras do hospital Dona Estefânia de Lisboa e do Centro Materno-infantil do Norte, no Porto, em Portugal, uma cooperação que data de 2011.

Informa Antónia Fortes que há consultas às quartas-feiras, para crianças na Praia e teleconsultas, três vezes por semana, para todos os concelhos do país.


RCV/Praia
Disponibilizado online pela RTC Multimédia - Estagiária
Supervisionado pelo jornalista Carlos Santos

Entrevista de Júlio Vera-Cruz Martins, à neurologista Antónia Fortes