Doença desconhecida, cães vadios e falta de água estão a dizimar gado em localidades do Tarrafal

12 de fevereiro de 2021

A+ A-

 

A denuncia vem do Presidente da Associação de Agricultores e Criadores de Gado da localidade de Achada Tomás do Tarrafal de Santiago, Eduíno Cortês.
(Áudio de entrevista com Eduíno Cortês, infra)

 

O grande alívio é que, agora, há mais água para a agricultura e, hoje, será inaugurado o Projeto Hidroagrícola de Achada Tomás.

Depois de mobilizada a água, espera Eduíno Cortês, que se estabeleça uma taxa de água para a pecuária, cujos criadores, para além do custo de água, enfrentam o problema dos cães vadios e da doença desconhecida que, há oito meses, vem matando gados bovino e caprino.

Para os setores da agricultura e da pecuária, o presidente da Associação que representa os produtores de Achada Tomás, no Tarrafal de Santiago, crê que o Projeto Hidroagrícola vai permitir o desenvolvimento, a competitividade e a rentabilidade.

O Projeto Hidroagrícola tem como objetivo o desenvolvimento da agricultura, tornando-o num setor mais atrativo e rentável. Uma rentabilidade que o Presidente da Associação dos Agricultores e Criadores de Gado prevê, também, para o setor da pecuária, em que a água é um bem caro.

O ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, também vai inaugurar, ainda hoje o Projeto de Construção, Reabilitação e Manutenção de Infraestruturas Hidráulicas em Monte Covada.

Os dois projetos estão orçados no valor superior a 23 mil contos e beneficiam 408 agricultores e criadores.


RCV/Praia
Edição para disponibilização online - RTC Multimédia (Estagiária - com supervisisão)