Ribeira Grande Santo Antão: 10 homens e 9 mulheres receberam formação em arbitragem de futsal

12 de março de 2021

A+ A-

Em Santo Antão, há cada vez mais mulheres com competências pela arbitragem, no entanto, ainda há muito por fazer para desmistificar esta ideia de que esta é uma tarefa exclusiva dos homens. Quem o diz é Rildo Tavares, delegado do desporto em Santo Antão que falava no final de uma formação em arbitragem de futsal, organizada pela Câmara Municipal da Ribeira Grande. 

De 1 a 11 de março o concelho da Ribeira Grande de Santo Antão recebeu uma formação em arbitragem de futsal. O objetivo foi basicamente dotar os formandos de conhecimentos das leis e regras do futsal numa altura em que estas sofreram algumas alterações pela FIFA. 

A ideia era que os participantes fossem 50% homens e 50% mulheres, no entanto, uma desistiu ficando então com 10 homens e 9 mulheres. Para Rildo Tavares, formador e delegado do desporto em Santo Antão, o número de mulheres que tem demostrado interesse e competência para ditar as regras tanto do futsal como do futebol tem aumentado, no entanto ainda falta muito por fazer, a começar pela desmistificação dessa ideia de que a arbitragem é uma tarefa exclusiva dos homens. Além disso, defende, as mulheres devem se sentir mais confiantes no exercício desta função.

Janete Santos é professora de educação física, participa na formação com olhos postos na arbitragem de jogos oficiais e defende que os homens devem confiar mais nas mulheres como arbitras porque, conforme diz, elas têm sim capacidade de aplicar as regras do jogo.
A formação em arbitragem de futsal foi uma iniciativa da Câmara Municipal da Ribeira Grande, enquadrada nas atividades de março, mês da mulher. 

Teresa Pinto / RCV



Artigos Relacionados