Enfermeira de 63 anos foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 em Cabo Verde

18 de março de 2021

Elga Fontes Badiane [foto Décio Barros]
A+ A-

Uma enfermeira de 63 anos, Elga Fontes Badiane, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 em Cabo Verde. A mais velha profissional do Centro de Saúde de Achada de Santo António, na cidade da Praia, disse que "foi uma honra" ter sido a primeira a ser imunizada contra o Sars Cov-2.

Já o Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que presidiu, esta manhã, o ato simbólico de lançamento da campanha de vacinação contra a Covid-19 no país, disse esperar que as dúvidas sobre a vacina AstraZeneca sejam clarificadas para que Cabo Verde possa reforçar a vacinação e imunizar a população até finais deste ano.
“Vacina é vida”, bradou a enfermeira de 65 anos, logo após ter sido a primeira pessoa a ser imunizada em Cabo Verde contra a Covid-19. "É uma honra", diz a hipertensa Elga Badiane.
Para além da Elga Badiane mais 5 profissionais de saúde - 3 médicas, uma enfermeira e uma ajudante de serviços gerais -, receberam a primeira dose da vacina Pfizer, a única autorizada pela Entidade Reguladora Independente da Saúde neste início da vacinação contra a Covid-19 no país. 

O Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, disse que o processo de vacinação começou bem.
São 5.850 doses da Pfizer que Cabo Verde tem disponível neste momento. O Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva espera receber amanhã boas notícias sobre a vacina AstraZeneca para que o país possa liberar a utilização das 24.000 doses disponíveis dessa vacina da Oxford, e assim reforçar a campanha de vacinação da população.

Ao todo serão 108 mil doses da vacina AstraZeneca que o país vai receber ao abrigo da Covax.
A princípio, os titulares de cargos públicos não estão entre os prioritários a serem vacinados contra a Sars Cov2. O plano nacional de vacinação contra a Covid-19 no país, prioriza, além de profissionais de saúde, pessoas com doenças crónicas, idosos, professores, profissionais hoteleiros, ligados ao turismo e das fronteiras, polícias, militares e bombeiros.

Humberto Santos / RCV



Artigos Relacionados