Tubarões Azuis e mais uma CAN: entre os repetentes e os que espreitam estreia (Crónica de Marcos Fonseca)

31 de março de 2021

Tubarões Azuis festeja qualificação (Foto CAF)
A+ A-

Cabo Verde voltou a apurar-se para a Copa de África das Nações diante de Moçambique e pelo mesmo placar da qualificação anterior, 1 a 0.

Desta vez no Estádio do Zimpeto, em Maputo, os Tubarões Azuis que já não contam com o ídolo Nhuck, autor do golo da segunda qualificação em 2014, beneficiaram de um auto-golo de Faisal Bangal que desviou um livre lateral, muito bem marcado pelo capitão Marco Soares.

O resultado carimbou o passaporte para a Copa de África das Nações nos Camarões, onde a Seleção Nacional poderá contar pela terceira vez com o talento de alguns atletas revelados pela formação, aqui no País.

Vozinha que tem no currículo sete jogos na fase final de uma CAN e pode sair de Camarões como o cabo-verdiano com mais jogos nesta competição, foi formado no Atlântico de Monte Sossego e também passou por Estoril da mesma zona, Académica e Batuque.

O lateral esquerdo Stopira que também pode jogar a defesa-central e esteve nas duas edições anteriores, foi aluno da EPIF da Praia.

E o avançado Ryan autor do passe para o primeiro golo de Cabo Verde na história da prova e que fez a sua formação no Ribeira Bote, no Derby e na Académica do Mindelo, além de ter tido curta passagem pela EPIF e pelo Real Madrid da Espanha, escalão Sub 11.

Vozinha, Stopira e Ryan também poderão contar com o capitão Marco Soares, o principal líder do grupo de jogadores, que vai para sua segunda Copa de África. Esteve na África do Sul em 2013 e falhou Guiné Equatorial em 2015, devido a uma lesão.

Os quatro ainda podem ganhar o reforço de Garry Rodrigues, além de contarem com o profundo conhecimento do futebol africano do selecionador Pedro Brito (Bubista) que além de ter capitaneado o Seleção em vários jogos no continente, também foi profissional no ASA de Angola e fez parte da equipa técnica que levou o Arquipélago á primeira CAN.

Juntos podem formar o núcleo que dará suporte a jovens que podem participar na prova pela primeira vez, como o avançado de 18 anos, Gilson Benchimol do Estoril e que é pretendido pelo Sporting de Portugal. Um talento que já não escapa aos Tubarões Azuis porque foi lançado na vitória sobre os Camarões por 3 a 1.

Outros talentos poderão fazer sua estreia na máxima prova continental para seleções, casos de Ponk, Roberto Lopes (Pico), Steven Pereira, Dylan Tavares, Patrick Andrade, Lisandro Semedo, Vasco, Márcio, bem como outros que poderão surgir.

Afinal o País já está apurado, muitos que não ajudaram nessa caminhada agora poderão manifestar sua cabo-verdianidade para tentar descolar um lugar na apetecível convocatória para a Fase Final da CAN.

Marcos Fonseca, RCV



Artigos Relacionados