Escola de Ciências Agrárias e Ambientais quer capacitar profissionais no setor do Agro-negócio

09 de abril de 2021

A+ A-

 

Escola de Ciências Agrárias e Ambientais quer capacitar profissionais nas diversas áreas ligadas ao agro-negócio para dinamizar este sector com grande potencial em Cabo Verde. Tecnologia de processamento de alimentos e tecnologia de produção integrada em horticultura e fruticultura são dois cursos novos, que vão dar aos agricultores ferramentas para montarem o seu próprio negócio.

A agricultura é uma das principais atividades do setor primário em Cabo Verde. Nos últimos anos devido a falta de chuva as políticas voltadas para este setor tiveram que ser reinventadas. Formar profissionais capazes de dar resposta aos desafios da produção e do mercado no contexto atual, é a proposta da Escola de Ciências Agrárias e Ambientais para dinamizar o agronegócio, de acordo com a presidente Isaurinda Batista.

Escola de Ciências Agrárias e Ambientais quer capacitar profissionais nas diversas áreas ligadas ao agro-negócio para dinamizar este sector com grande potencial em Cabo Verde. A indústria de transformação e conservação foi destacada como alavanca para aumentar a capacidade de aproveitamento e escoamento da produção.

A Universidade de Cabo Verde quer igualmente atrair os jovens para o mundo da agricultura e agropecuária, como potenciais áreas de empreendedorismo, por isso, a formação é o primeiro passo. Tecnologia de processamento de alimentos e tecnologia de produção integrada em horticultura e fruticultura são dois cursos novos que, segundo Isaurinda Batista vão dar aos agricultores ferramentas para montarem o seu próprio negócio.

A universidade de Cabo Verde participou através da extensão da escola de ciências agrárias e ambientais no Fórum de Agronegócio nos PALOP que decorreu no Pólo da Unicv em Cruz Grande e terminou hoje.

 

 


RTC Multimédia
Disponibilização online (Estagiária - com supervisão)



Artigos Relacionados