Presidente do INSP defende que a pandemia pode ter levado ao aumentado do uso do tabaco

31 de maio de 2021

A+ A-

A presidente do INSP, Instituto Nacional de Saúde Pública, defende que a pandemia pode ter levado ao aumentado do uso do tabaco. 

Maria da Luz Lima lembra, por outro lado, que os fumadores estão mais vulneráveis à Covid-19 e apela a evitar o tabaco e ao compromisso de parar de fumar.

É este o apelo já que os riscos e os males são maiores e o tabaco, refere a presidente do INSP, está associado a várias doenças como por exemplo o AVC. 

Maria da Luz Lima diz que o tabaco é um problema de saúde pública e assinala que todas as formas do tabaco são nefastas, a começar pelo seu fumo. 

Considera a Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública que o confinamento e os demais efeitos da pandemia poderão ter levado a hábitos nocivos para saúde e os fumadores, lembra, são os mais vulneráveis à Covid-19.

Por isso mesmo, diz Maria da Luz Lima, neste Mundial Sem Tabaco vale alertar para os riscos malefícios do tabaco. 

O apelo é feito hoje, numa conferência, a ser realizada em parceria com a CCAD - Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas e sob o sob o lema: "Os desistentes do Tabaco são vencedores: Comprometa-se a parar".

A Convenção Quadro para o controlo do tabaco aprovada pela OMS em 1999 está ratificada por Cabo Verde desde 2005.