Colmeia aposta no despiste vocacional de jovens com necessidades especiais e pede trabalho protegido em Cabo Verde

09 de julho de 2021

A+ A-

A presidente, Isabel Moniz, elenca os ganhos e desafios da associação e destaca a aposta da Colmeia no despiste vocacional de 20 jovens com necessidade especiais .
É no meio de inumeros desafios, há 3 anos a associação Colmeia decidiu ministrar formações para jovens com necessidades especias buscando sua inclusão no mundo laboral.

A presdiente da Colmeia pede ao Governo reconhecimento de trabalho protegido em Cabo verde para melhor integração dos jovens com necessidades especiais pois a ambição segundo Isabel Moniz é maior e vai para além do despite vocacional.

O Governo tem apoida com um duodecimo de 87 mil escudos mensais, mas segundo Isabel Moniz o trabalho poderá ficar comprometido se o duodecimo não for mais adequado. A Secretária de Estado da Inclusão Social visitou ao espaço Colmeia enaltece o trabalho da associação e admite que o apoio do Governo deve ser reforçado

A Colmeia completou 7 anos no passado 7 de abril e vai ao longo do ano marcar a data com várias actividades que para Isabel Moniz a caminhada dos 7 anos, é positiva graças a uma equipa multidisciplinar de tecnico especialistas ,voluntários e o importante apoios de parcerios nacionais e internacionais. 

O curso é ministrado a dois grupos com frequencia de 2 vezes por semana,  Isabel Oniz explica o que despiste vocacional e destaca a importãncia do Governo reconhecer o trabalho protegido em Cabo Verde.