Ministro da Cultura preside abertura do fórum “Socialização do Comité Nacional Cabo-verdiano da Memória do Mundo”

30 de julho de 2021

Abraão Vicente, Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas
A+ A-

O Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, presidiu esta manhã à cerimónia de abertura da primeira socialização pública do Comité Nacional Cabo-verdiana da Memória do Mundo. Trata-se de uma memória coletiva e documentada dos povos, criada pela UNESCO em 1992, com o objectivo de proteger e promover o património documental mundial, através da conservação e do acesso aos documentos.

O Comité Nacional Cabo-verdiano da Memória do Mundo foi criado no ano passado para a sua instalação e agora com a abertura da primeira socialização junto dos arquivos e bibliotecas que lidam com documentos que retratam a história de Cabo Verde. O objectivo agora é começar a preparar dossiês, propóstas de candidatura à Memória do Mundo. Um programa da UNESCO que visa promovar, divulgar e classificar documentação que tenha relevância tanto a nível nacional como internacional. José Évora na qualidade de Secretário Executivo apresentou as diretrizes do programa e uma outra intervenção internacional falou do Comité Nacional Cabo-verdiano de uma forma mais sintética.

A UNESCO identificou como grande desafio a preservação documental a nível digital e a socialização da Memória do Mundo para desmistificar que não é um programa ligado apenas ao património cultural. É um programa segundo Abrãao Vicente que visa preservar o conhecimento.

A constituição da Comissão Nacional cabo-verdiana da memória do mundo tem a ver essencialmente com a necessidade de Cabo Verde responder aos desafios internacionais e corresponder a aquilo que são as espectativas da UNESCO.



Artigos Relacionados