PAICV defende isenção total do IVA na água e energia

21 de setembro de 2021

Rui Semedo, presidente interino do PAICV
A+ A-

PAICV defende a isenção nesse bem essencial, sobretudo em tempos de crise económica. O partido da oposição questiona se o anúncio feito, ontem, pelo Primeiro-ministro foi oportuno, tendo em conta o período eleitoral que se vive no país.

 

O PAICV alerta que o governo está a anunciar como certo algo que é da competência do Parlamento, ou seja, a alteração de impostos. Neste caso, a diminuição do IVA para eletricidade e água.

Rui Semedo, presidente interino do partido, diz que, neste momento, faz todo o sentido isentar o IVA esses dois bens de primeira necessidade. Só assim, acredita o PAICV, todas as famílias estariam a ser, disponibilizadas, beneficiadas por medidas e não só aquelas inscritas no Cadastro Social, que serão contempladas pelo alargamento das tarifas sociais.

Pelas contas do partido, mesmo diminuindo o IVA para oito porcentos, os consumidores vão continuar a pagar mais que em 2019, contrariamente ao que diz o governo. Além disso, nem todas as medidas anunciadas estão claras, diz Rui Semedo.

O presidente interino do PAICV nota que propostas do partido para água e eletricidade são mais ambiciosas que as do governo e foram à plenária da Assembleia Nacional em outros momentos.

Para Rui Semedo, o anúncio de ontem não foi oportuno e que promessas, a anteceder uma campanha eleitoral, podem ser entendidas como interferência grosseira nas presidenciais.

 

Texto de Emerson Pimentel

Disponibilizado e complementos online - Multimédia RTC



Artigos Relacionados