O maior adversário do país, neste momento é a crise - José Maria Neves

08 de outubro de 2021

José Maria Neves, candidato Presidenciais 2021
A+ A-

A abstençao na ilha do Sal ronda, em média, os quarenta por cento. Por isso, a estratégia da candidatura é mudar o paradigma e atrair a atençao da juventude, que representa parte expressiva dos eleitores.

Em comício na praça 19 de Setembro, no coração de Espargos, José Maria Neves apelou à adesao massiva às urnas, para que a eleição se resolva logo no dia 17, para evitar que o período de campanha se prolongue até o fim do mês. Para Neves, provocaria enormes custos ao país em momento de crise.

Apoiante da candidatura de José Maria Neves, o jovem empreendedor salense Djimms, que também discursou no comício, falou da importância dos jovens se engajarem e de se posicionarem politicamente, sobretudo em tempos de crise.

Por Boa Vista, o candidato afirma que o clima já é de vitória. Um contigente de apoiantes recebeu o candidato ao som de tambores no porto da ilha. Uma carreata levou José Maria Neves a diversos bairros, sempre, com uma recepção entusiástica, apesar da chuvinha mansa que caía. Para Neves, só pode ser bom prenúncio.

A crise que assola Boa Vista é o maior desafios para as autoridades públicas. Por isso, Neves garante que, eleito presidente, o combate aos efeitos adversos da pandemia será prioridade.

Mas para tal é preciso que os cidadãos votem, apela o candidato, de olhos postos nos indecisos.

A candidatura que propõe "Djunta Mon, Kabesa e Korason", estará em contactos com a populaçao durante esta tarde. À noite, terá comício em Sal Rei.

Emerson Pimentel | Adaptação Web e disponibilização: VNBorges, estagiária em jornalismo



Artigos Relacionados