Futebol Fogo: "sem o 05 de Julho campeonato vai exigir grande engenharia financeira e de logística" - Pedro Pires

27 de outubro de 2021

A+ A-

A Associação Regional de Futebol do Fogo reúne-se no próximo sábado em assembleia-geral extraordinária. Na reunião, vão se debruçar sobre a situação atual da associação, cujo mandato já expirou.

Pedro Pires, presidente cessante, diz que a sua direção vai para a assembleia tranquila e de espírito aberto.

“A Mesa da AG entendeu marcar essa reunião extraordinária para debruçarmos sobre a situação atual da Associação e refletirmos sobre as eleições. Devido a pandemia, e os estatutos são omissos neste sentido, não realizámos eleições quando era para serem feitas. A minha convicção é que eu estou pronto para qualquer saída que venha a ser encontrada nessa assembleia-geral  Se houver prorrogação do mandato, que seria apenas por alguns meses, tudo bem. Se entenderem que deve haver logo eleições, também tudo bem”, disse aquele dirigente em entrevista à Rádio de Cabo Verde.

Se a assembleia-geral decidir logo pela realização de eleições, Pedro Pires avança sem hesitar. Ele argumenta que nos próximos tempos há desafios a encarar a nível do futebol no Fogo. E ele quer enfrentá-los.

“Por uma questão de moral, e também por uma questão de responsabilidade para com o futebol, nós estaremos procurando, como sempre, os apoios das equipas para continuarmos à frente, engajados nos novos projetos que Fogo tem neste momento a nível do futebol. Estou sempre disponível para dar a minha contribuição.”

Eleições à parte, Pedro Pires prevê que a retoma do futebol no Fogo vá exigir empenho e sacrifícios de todas as partes envolvidas. Na falta do estádio 05 de julho, em São Filipe, que está em obras, o presidente da Associação avisa que pôr o campeonato regional a funcionar vai implicar um “grande esforço” não só a nível financeiro, mas também em termos de logística.

“Acho que há poucos que têm visto esta questão de forma séria: o campeonato este ano no Fogo vai ser um desafio enorme em termos de transporte de equipas, arbitragem e policiamento. Com a mudança dos jogos do estádio 05 de Júlio, haverá muitas implicações não só em termos de despesas mas também de receitas. Teremos de encontrar uma engenharia financeira, por um lado, e por outro, uma engenharia em termos de logística para viabilizar todas essas atividades. E nós não damos costa aos desafios, estaremos lá para dar respostas.”

A atual direção já cessou o mandato e, devido a pandemia, não se realizou em tempo oportuno as eleições. No próximo sábado, 30, a Associação reúne-se em assembleia-geral extraordinária para analisar a situação e, possivelmente, marcar eleições.

 

Benvindo Neves



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Artigos Relacionados