Rui Águas avalia Márcio Rosa: “é elástico, muito potente e rápido"

12 de novembro de 2021

Rui Águas, ex-selecionador de Cabo Verde
A+ A-

Márcio Rosa, 24 anos, perfila-se para render Vozinha  na baliza de Cabo Verde no jogo deste sábado, 13, com a República Centro Africana. o guarda-redes, atualmente no Montalegre da Liga 3 de Portugal, chegou pela primeira vez à seleção nacional em 2018, chamado por Rui Águas, então selecionador nacional.

Ora, ninguém melhor que o treinador português para explicar-nos as características de Márcio. Para isso, a Rádio de Cabo Verde esteve a conversa com o técnico luso.

“Para já, em termos de convívio é um miúdo muito agradável, com um espírito muito positivo. Lembro-me que até foi capitão de uma equipa de sub-20 que fizemos numa determinada altura para defrontar Portugal e revelou um espírito muito interessante de liderança, o que é muito bom quando se é muito jovem”.

Na baliza, Rui Águas destaca a elasticidade de Márcio Rosa, mas também nota que tem forte temperamento.

“É um jogador muito dinâmico, nervoso até, tem um temperamento que é preciso às vezes moldar. Não estou com ele há já algum tempo, acredito que esteja mais tranquilo agora. Mas é um miúdo muito elástico, mesmo não tendo grande estatura, é muito potente, muito rápido. Penso que pode fazer uma excelente carreira na seleção.”

Quanto à possibilidade de Márcio Rosa vir a ser o titular na baliza de Cabo Verde no jogo deste sábado, o antigo selecionador nacional diz que, por ser frente à Republica Centro Africana, poderá ajudar a controlar a inexperiência do guarda-redes.

“Não sendo um jogador muito experiente, ou mesmo pouco experiente na seleção A, claro que é uma situação que causa alguma preocupação. Mas eu acho que ele está capacitado psicologicamente para o embate e acho positivo que o primeiro jogo seja com a RCA e não com a Nigéria fora de casa, o que seria obviamente mais difícil.”

Por fim, perguntamos a Rui Águas se acredita que Cabo Verde vá ganhar os dois jogos que faltam e qualificar-se para o play-off. Cauteloso, o treinador, prefere chamar atenção para a necessidade de, por agora, concentrar-se todas as atenções neste primeiro jogo.

“Nenhuma equipa pode preocupar-se com um segundo jogo sem fazer o primeiro. Se uma pessoa se distrai com o segundo, as coisas podem correr mal. Por isso, é importante que se pense em resolver primeiro o jogo com RCA, jogar com toda a seriedade e depois, sim, pensar no jogo que é teoricamente mais complicado coma Nigéria. Os centro-africanos venceram lá, o que significa que é possível vencer os nigerianos em sua casa.”

Rui Águas, antigo treinador da seleção nacional de futebol. Foi ele que chamou pela primeira vez Márcio Rosa. O guarda-redes deverá render o lesionado Vozinha no jogo de amanhã, com a republica Centro Africana.

 

Benvindo Neves



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios

Artigos Relacionados