Criação de arquivos municipais: Associação Nacional dos Municípios e Instituto do Arquivo Nacional assinam protocolo

07 de janeiro de 2022

A+ A-

Dentro de dois ou três anos, os municípios do país devem ter os seus arquivos municipais instituídos, confirmação do Presidente do Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde, José Maria Borges a margem da assinatura hoje de um protocolo com a Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde que visa, justamente, criar as bases legais e materiais para a materialização dos arquivos nos 22 municípios do país.  

Dotar os técnicos municipais de ferramentas que os permitam organizar, gerir e armazenar adequadamente todo a informação produzida a nível local é um dos pontos que constam no referido protocolo. Para o Presidente do Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde a instituição dos arquivos municipais requer um esforço conjunto entre a organização que lidera e a Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde.

José Maria Borges revela que nem todos os acervos devem ser transferidos para o Arquivo Nacional, mas adianta que a criação dos arquivos municipais é de suma importância tanto para os estudiosos, quanto para a preservação da memória individual de cada concelho.

A digitalização dos arquivos é outro objetivo do Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde, quanto a sua implementação, José Maria Borges diz que a mesma depende de um plano de preservação digital nacional, a ser desenvolvido num futuro próximo.

Artigos Relacionados